Blog reúne links de outros sites que tratam de filosofia e ensino de filosofia

Às vezes quando vamos pesquisar na internet algo sobre o ensino de filosofia, os buscadores trazem uma quantidade de informações que dificulta ir direto ao que estamos mais precisando. Daí uma interessante iniciativa da filósofa Gisele Secco de reunir uma série de links que podem ser úteis para encontrar materiais sobre filosofia. Como são links fruto de seu conhecimento ou de indicações de outrxs pessoas da área, é provável que nos ajudem mais que a lista feita pelos buscadores da internet.

São sugestões de páginas, blogs e outros daqui do Brasil e de outros países.

Visite : https://didaticofilosoficas.wordpress.com/2017/04/11/preparando-o-professor-de-filosofia-blogs-sites-e-outros-afins/

 

 

Mestrado Profissional em Filosofia

Inicia hoje (10/04) o primeiro Mestrado Profissional em Filosofia do Brasil com uma aula ministrada pela professora Marilena Chauí (USP) no Teatro da Reitoria da Universidade do Paraná. O Mestrado  oferece curso a professores de filosofia do ensino médio ou fundamental, na modalidade profissional, em rede e com abrangência nacional.

A primeira turma possui estudantes distribuídos em 17 núcleos presentes em todas as regiões do país. São várias universidades organizando turmas com estudantes de sua região.

Participam da Rede do Mestrado Profissional em Filosofia as seguintes universidades:

  • Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Universidade Federal do Piauí (UFPI)
  • Universidade Federal do ABC (UFABC)
  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
  • Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Universidade Federal do Ceará (UFCE)
  • Universidade Federal de Montes Claros (UNIMONTES)
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN)
  • Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Em cada núcleo estão sendo organizadas outras atividades além da aula inaugural da profa. Marilena Chauí. Na Universidade Federal de Tocantins teremos:

Dia 11/04/2017 – Auditório da Reitoria, Bloco IV, às 18h30

Palestra: “Ensino de Filosofia no Brasil: avanços e desafios” – Prof. Dr. Pedro Gontijo (UnB); Mediador: João Paulo Simões Vilas Bôas

Dia 12/04/2017 – Auditório da Reitoria, Bloco IV, às 18h30

Mesa-Redonda:

Mediador: Eduardo Simões Silva

  • “Ensino de Filosofia: uma proposta de politização a partir da Teoria Crítica de Herbert Marcuse” – Prof. Dr. Paulo Sérgio Gomes Soares (UFT).
  • “Tópicos sobre Ensino de Filosofia ciência e tecnologia” – Prof. Me. Leandro Beck Freiberg (UFT).
  • “A Filosofia e a docência: algumas reflexões à luz de Theodor Adorno” – Prof. Dr. Roberto Amaral (UFT).

Transmissão pelo canal do youtube: https://www.youtube.com/user/suportedtiuft/live

Transmissão pelo canal do Youtube: https://www.youtube.com/user/suportedtiuft/live

Conheça mais: Mestrado Profissional em Filosofia

pedro gontijo

Debate sobre Ensino de Filosofia na página da ANPOF

Iniciativa da Associação Nacional de Pós-Graduação em filosofia – ANPOF de criar uma seção no próprio site para publicação de textos curtos discutindo temas atuais possibilito03-COLUNAu a pesquisadores e pesquisadoras  um interessante espaço de debate. Um dos temas que mais ocupou os participantes foi o ensino de filosofia, com publicações que versam desde a não defesa de sua presença na escola até outras que defendem e que apresentam diferentes abordagens sobre como poderia ou deveria ser o Ensino de Filosofia. Lugar rico para encontrar posicionamento de pessoas que estão atuando na formação de professores de filosofia ou nos mestrados e doutorados em filosofia no Brasil. Leia:
http://anpof.org/portal/index.php/pt-BR/comunidade/coluna-anpof

pedro gontijo

Sobre as apresentações do dia das mulheres.

220px-Annie_Kenney_and_Christabel_Pankhurst

 

A criação do Dia da Mulher datado no dia 08 de março foi dada há quase cem anos, criado por um grupo de mulheres reunidas na Conferencias das mulheres Socialistas em agosto de 1910. As histórias que se submetem a essa criação levam as pessoas a imaginar que a data foi escolhida a partir do incêndio que levou a morte de cerca de 130 operarias em uma fábrica têxtil em Nova York, mas, é sabido que os acontecimentos que deram origem a criação desse dia são bem anteriores a esse trágico acontecimento. Porém, pensar na situação das mulheres apenas em um dia é algo completamente surreal. As lutas das mulheres pela igualdade que vem desde a muito tempo ainda persiste em nossa sociedade.

No dia 08/03/2017 os alunos dos terceiros anos do Centro de Ensino Médio 01 de Sobradinho (Ginásio), apresentaram alguns trabalhos os quais tinham como finalidade, mostrar alguns dos diversos ícones femininos que tiveram influência nas lutas pela igualdade. Exemplos foram dados como, Maria da Penha (líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres), travou uma luta afim da condenação de seu agressor onde foi vítima de duas tentativas de assassinato por parte de seu marido. Joana d’Arc também foi citada em um dos trabalhos, e sendo bem lembrado que o machismo patriarcal era tão forte que o termo utilizado para bruxaria era exclusivo para as mulheres, apenas as mulheres eram consideradas bruxas e sendo queimadas vivas ou enforcadas em praça pública. Outro ícone tratado também, é o caso da jogadora de futebol Marta Vieira, em seu caso é notório ver que o futebol feminino vem sendo tratado como uma brincadeira, pois apesar de toda a habilidade e os esforços das mulheres no esporte, o salário delas são bem menores do que o dos jogadores do futebol masculino.

Bom, essa foi uma breve história das apresentações em sala de aula. Lembrando que tudo que foi falado nesse texto, foi dito pelos alunos e entendido por mim. Gostaria de compartilhar um documentário que foi indicado por um dos grupos. O documentário se chama “O silencio das inocentes. ”

(https://www.youtube.com/watch?v=uxXKiSli9KY)

“O documentário Silêncio das Inocentes foi lançado em 2010. Com direção de Ique Gazzola e roteiro de Rodrigo Azevedo, retrata a realidade social da violência doméstica no Brasil. O projeto nasceu do interesse da atriz e produtora Naura Schneider. ”

 

Aproveitando para indicar um filme:

SUFFRAGETTE: Trailer: ( https://www.youtube.com/watch?v=wu4zS9KpCkM)

 

 

Links biográficos:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_da_Penha

https://pt.wikipedia.org/wiki/Joana_d’Arc

https://www.ebiografia.com/marta/

 

 

 

Iury Perroni (CEM01 de Sobradinho)

 

 

A chave do tamanho

 

 

Durante a apresentação da Profª Ana Miriam, e com as intervenções da Profª. Benedetta falando dos clássicos infantis da Itália, lembrei – e lembrei praticamente da história toda, com detalhes –  de uma “utopia” irônica que li quando criança, provavelmente aos 11 anos:  A chave do tamanho de Monteiro Lobato. Acho que todo mundo lia esse livro nessa idade na minha época.

 

No livro, a boneca de pano animada, Emília, que foi desenhada com laivos nietzschianos pelo autor, ou seja, ela está além do bem e do mal, vai até o fim do mundo, encontra a maquinaria que move e controla tudo, e resolve mexer em uma das chaves de comando. Ao fazer isso, ela altera o tamanho das pessoas. Daí se segue uma série de aventuras: pessoas que, ao perderem a estatura normal, morrem presas em seus próprios carros, em suas roupas e sapatos, homens devorados por seus animais de estimação etc.

 

Emília, em certo sentido, vê então, depois desse momento trágico, um recomeço para a humanidade, agora diminuta e em constante relação com os pequenos animais, beija-flores, gatos etc. Os carros, encalhados, os poderosos, devorados por gatos… Não seria possível recriar uma outra sociedade? Vale lembrar, o livro foi escrito em 1942 – daí carrega, evidentemente, muitas marcas de época, entre elas, o de ser contemporâneo à segunda guerra. Lembro desse detalhe, porque o livro, todo livro, tem sua historicidade intrínseca, que não precisa ser expurgada por conter termos ou imagens incomodas advindas da sociedade que expõe. Esses termos e imagens, expurgados, não permitem que pensemos historicamente nossa própria constituição histórico-social. Nesse sentido, a ausência do sentido histórico, acaba por naturalizar aquilo que quer combater, por exemplo, a constituição racista de nossa cultura, que infelizmente aparece aqui e ali nas histórias do Sítio do Pica-pau amarelo.

 

Bem, trata-se de uma proposta de novo lugar, de nova constituição, de utopia, de recriação de tudo, cuja forma narrativa irônica não deixa de apontar, também, para os conteúdos autoritários contidos em tal imaginação utópica…não sei se vou me surpreender, para o bem e para o mal, ao reler o livro, mas é assim que me lembro dele.

 

Priscila

Novo número da Pólemos

Segue o novo número da revista Pólemos, dos estudantes de filosofia, este volume traz algumas reflexões que vieram das vivências do próprio PIBID, vale a pena ler, comentar e divulgar. São trabalhos de colegas que estão pensando a escola de dentro da própria escola. Há também outros materiais, em edições passadas, como na edição de 2015, v.4 n.7, que traz um dossiê sobre ensino de filosofia, com textos do Prof. Pedro Gontijo, da Profª Gláucia Figueiredo e de estudantes de PIBID, como a Mayã e o Kelvlin, entre outros artigos. E no v. 4, n. 8 de 2015, em que há ainda outro texto sobre ensino, apresentado no II Encontro de pesquisa na graduação.

Esperamos mais contribuições de mesmo teor, para criar um espaço de debates e ampliar as sínteses entre teoria e prática. Estão todos convidados a enviar artigos, resenhas, traduções, imagens. Do PIBID, ou de outras pesquisas. Entrem e naveguem pelos materiais publicados, artigos, ensaios, traduções, para conhecer esse projeto dos estudantes que já dura cinco ano…

A foto da capa foi gentilmente cedida pelos participantes do PIBID CEM01 Paranoá! O professor Vinicius, a Vitoria Nara, o Patrick e a Paula comentam, em um dos artigos, a atividade que resultou nessa imagem.

Confiram o link:

http://www.polemos.com.br

ou

http://periodicos.unb.br/index.php/polemos

Boa leitura!

Priscila

capa polemos 9